Categoria: Notícias

Ecoturismo & Conservação e Permacultura: será que tem a ver?

Tela da palestra virtual no Youtube.

A Rede NEPerma Brasil se fez presente no III Seminário do programa de Pós-Graduação em Ecoturismo e Conservação da UNIRIO, com a palestra “Ecoturismo & Conservação e Permacultura: será que tem a ver?” proferida pelo professor e permacultor Elias Arruda, da UFF.

A fala teve o intuito de apresentar a Permacultura e mostrar como os seus princípios podem ser aplicados no Ecoturismo de Base Comunitária e na conservação da biodiversidade e da cultura.

Confira na íntegra a palestra “Ecoturismo & Conservação e Permacultura: será que tem a ver?” no YouTube.

Representação da Rede no IPC14 debate sobre a inserção da permacultura na academia

A Convergência Internacional de Permacultura é um evento híbrido, realizado bianualmente, que inclui conferências e a convergência entre povos que praticam permaculturas.

Apresentação dos resultados sobre a construção da permacultura na academia brasileira.

O IPC14 contou com a presença massiva de permacultores representantes dos povos de Abya Yala, como os Guarani e “hermanos” de países como Argentina, Brasil, Chile, Equador, Colômbia, Venezuela, Paraguai e Uruguai. Em menor número, participantes dos EUA e Europa.

O evento foi uma boa oportunidade para conhecer outras iniciativas globais promovidas pelo movimento internacional, incluindo a representatividade dos povos de Abya Yala no cenário das permaculturas que aqui são desenvolvidas.

Guaranis representando os povos originários de Abya Yala no IPC14.

Arthur Nanni, representante da Rede NEPerma Brasil, apresentou a palestra “Construindo a permacultura na academia brasileira”, que abordou sobre os esforços Rede em todas as ações desenvolvidas em prol da popularização da permacultura em território nacional e para países falantes do português.

Outro tema importante debatido envolve a criação de caminhos para a inserção da permacultura em meio acadêmico com outros parceiros que estão na mesma luta, como os colegas Anna Bartoli e Alessandro Villella, ambos da Accademia Italiana de Permacultura e Antonio Morreti, professor da Universidad Tecnológica Nacional – Facultad Regional Delta na Argentina.

Arthur, Antonio, Anna e Alessandro. Permacultores que atuam para a inserção da permacultura em meio acadêmico.

A permacultura já conta com um curso de licenciatura no México e está presente em programas de pós-graduação, tal como a Especialização em permacultura, ofertada na UFSC. Os debates acerca da pauta focaram no desenvolvimento de um currículo mínimo unificado para os países de Abya Yala, buscando também, a representatividade de nossas ações no cenário acadêmico global.

Revista PERMA é lançada

A Rede NEPerma Brasil, com grande alegria, vem convidá-los para a submissão de trabalhos e conteúdo multimídia destinados a compor a primeira edição da Revista PERMA.

Dentre os objetivos desta iniciativa, está a intenção de preencher a lacuna da existência de um periódico específico sobre permacultura; propiciar espaço de debate, divulgação, consolidação e desenvolvimento dos conhecimentos produzidos na temática e incentivar a produção e difusão de novos conhecimentos aplicados ao ensino, pesquisa, extensão e popularização da Permacultura.

A submissão acontecerá em processo de fluxo contínuo. E o limite de recepção trabalhos para a *Chamada de Lançamento será até dia 15 de dezembro de 2022.

Você pode se cadastrar como autor(a), leitor(a) e/ou revisor(a). Faça parte desse movimento!

Veja mais detalhes no site da PERMA

A leitura da paisagem na formação de técnicos em agroecologia no IFC

Alunos do curso técnico na aula de leitura da paisagem.

O curso Técnico Integrado em Agroecologia do Instituto Federal Catarinense do campus Rio do Sul, realiza anualmente, dentro das disciplinas do 1° ano do curso, aulas de introdução à permacultura.

Como aula prática, os alunos, acompanhados de professores de diversas disciplinas, realizam uma visita ao setor de agroecologia do campus, buscando através da Leitura da paisagem, reconhecer as potencialidades e limitações de usos do setor.

A necessidade do reconhecimento do espaço, através da Leitura da paisagem, é fundamental para que o aluno do curso técnico em agroecologia saiba como utilizar, da melhor maneira, otimizando tempo e trabalho, as áreas onde exercerão suas atividades enquanto técnicos e agroecólogos, trabalhando em favor da natureza e não contra ela.

Uma proposta de ensino da Leitura da paisagem está acessível na plataforma de troca de saberes Ensinando Permacultura. Nela você encontrará também outras formas pedagógicas de ensinar os diversos temas abrangidos pela permacultura.

Redação: Karla Funfgelt

Projeto Permacultura brasileira inicia visitas de campo na região SE

Geraldo Dutra, parceiro de longa data revelando as permaculturas da região do Caparaó capixaba.

O projeto de pesquisa Permacultura Brasileira, desenvolvido pela equipe do NEPerma/UFSC iniciou as visitas à experiências permaculturais Brasil afora. Um total de sete locais de prática de permacultura foram conhecidos na região Sudeste.

No estado do Espírito Santo os pesquisadores conheceram o projeto plantadores de água, na região do Caparaó Capixaba. Geraldo Dutra, articulador e educador ambiental, hospedou e acompanhou nossa equipe na visita a locais como o Sítio Jaqueira e a unidade rural do agricultor Rivelino, ambas desenvolvedoras de técnicas como as caixas cheias e secas que permitem manter as águas na paisagem por mais tempo, gerando assim mais riqueza hídrica às unidades rurais e permitindo mais autonomia na produção de alimentos agroecológicos.

Família Canova em Alegre-ES.

Ainda na cidade de Alegre/ES, a equipe teve a oportunidade de visitar a unidade rural da família Canova, que hoje conta com o agricultor Santos, sua mãe Nelci e a irmã Rogéria, que seguem mantendo vivos os conhecimentos de seu pai, Waldecy Canova, numa área de 6ha com alto grau de autonomia alimentar, tida como referência em permacultura no Brasil. O agricultor Waldeci Canova deixou um legado de sabedoria no desenvolvimento de sistemas agroflorestais estratificados com alta produtividade e alto grau de resiliência.

Adriana Galbiati na ecovila Jurema em Baependi/MG.

No estado de Minas Gerais a colega Adriana Galbiati, referência nacional na temática do manejo ecológico das águas, acolheu e acompanhou nossa equipe em Baependi em visita a uma família neorrural que lá reside há seis anos e em outras duas ecovilas que estão em fase de implementação. Projetos coletivos que mostram o movimento neorrural acontecendo com força na região.

No roteiro de visitas, conhecemos ainda outra família neorrural em Ibiúna/SP com o desenvolvimento da agricultura natural em uma área de 2ha.

Diferentes contextos e técnicas estão sendo levantadas, entendidas e descritas no projeto Permacultura brasileira, que segue em desenvolvimento, para trazer informações de uma permacultura mais “brasuca” a todos/as que a praticam em seu dia a dia.

Se interessou? Gostaria de participar ou sabe de alguém, ou alguma experiência exitosa em permacultura? Inscreva-se aqui. Esperamos em breve contatar para conhecer essa experiência.

Somos gratos aos parceiros que têm nos acolhido e tornando viável a realização dessa pesquisa. Os custos desse projeto estão sendo bancados com recursos próprios dos pesquisadores. Se você deseja fomentar de alguma uma forma a continuidade desse projeto, entre em contato conosco.